CUOTIDIANO

sábado, agosto 11, 2007

Detesto jejum de sexo – mas tenho de me aguentar à bronca!

Era eu miúdo quando uma mosca poisou no meu círculo familiar. As moscas têm destas manias, vá lá saber-se porquê. É que se recusam mesmo a poisar em quadrados familiares...

Adiante. O meu círculo familiar era constituído por psicólogos e assassinos patológicos. Ou psicólogos patológicos e assassinos, não me lembro bem. Bom, seja como for, o meu círculo familiar enxotou-a dizendo “pu!”. E isso marcou-me a infância. O “pu!”. “Pu!”, vejam bem... Ah, e também a noção de círculo.

Seja como for, depois cresci e, empurrado por um tsunami de desemprego, aceitei trabalho como grelhador de tecto, aquela coisa iluminada e maravilhosa, simultaneamente juiz e júri, que decide quais as moscas que vivem e quais as que morrem – claro está, nunca fui clemente (nem uma ervilha, pelo menos que me lembre) e, por isso, passei tardes encantadoras, noites inesquecíveis de feéricas condenações à morte.

Até que, um dia, uma daquelas moscas pronunciou, mesmo antes do “trric!” final, um estranhíssimo “pu!”. Fez-me regressar aos traumas de infância. Controlei o óbvio impulso de me demitir e meti baixa por “incapacidade psicológica permanente” - ou “inóspita vontade de fazer cocó”, também não me lembro bem. Seja como for, saí dali.

Depois cresci ainda mais, bati com a cabeça no tecto e fiz amor com uma mosca morta - a minha ex-mulher -, no que foi a minha primeira erecção necrófila! Yupiiii!

“Pu!”, disse ela.

F***-**!

Etiquetas:

5 Commenários:

  • Realmente os círculos serão melhores do que os quadrados.
    E comentar aqui é muito difícil!

    By Blogger redonda, at 13 de agosto de 2007 às 02:02  

  • Gostei!




    (pu)

    By Blogger Maria P., at 15 de agosto de 2007 às 00:02  

  • Estas parvoíces andam do melhor eheheh...

    Esta frase, contudo, deixou-me apreensiva:
    "O meu círculo familiar era constituído por psicólogos e assassinos patológicos. Ou psicólogos patológicos e assassinos, não me lembro bem."

    A herança genética é algo de mais poderoso do que pensamos... achas que puxaste mais o lado do psicólogo, do assassino ou do patológico?

    (e ainda havia a Maga Patalógica, não era?)

    Beijinhos

    By Blogger A, at 16 de agosto de 2007 às 12:12  

  • Realmente há vidas difíceis...e jejuns absurdamente inexplicáveis…ou absolutamente romanceados...
    Bem, as vezes há triângulos que resolvem essa coisa do jejum, e em ultimo recurso pega no microfone e bora lá fazer um dueto:)))

    Beijo

    By Anonymous alexia, at 19 de agosto de 2007 às 19:06  

  • Jejum de sexo é chato mas às vezes temos de nos aguentar à bronca!!!
    ;)

    By Blogger a miúda, at 20 de agosto de 2007 às 21:17  

Enviar um comentário

<< Home