CUOTIDIANO

sexta-feira, junho 08, 2007

Lendo o DN (2007-06-08) - “EUA evitam compromisso sobre o ambiente no G8”

"Os oito países mais industrializados do mundo (G8) defenderam ontem a necessidade de reduzir em 50%, até 2050, as emissões de dióxido de carbono (CO2), o gás referido como principal responsável pelo aquecimento global do planeta.

Esta posição, assumida na cimeira do G8, que decorre na estância balnear alemã de Heiligendamm, no Báltico, retoma um objectivo global da estratégia elaborada pela Comissão Europeia, presidida pelo português Durão Barroso, para evitar o aquecimento do planeta. Neste domínio a UE pode mostrar-se satisfeita, mas não esconderá o desapontamento perante a recusa dos EUA quanto a restrições quantificáveis e de cumprimento obrigatório.

O presidente dos EUA, George Bush, receia que tais restrições ponham em causa o desenvolvimento da economia e prefere [...] a manutenção do diálogo com a China e a Índia para obter, dentro de 18 meses, um acordo a longo prazo para a redução de CO2.”


Tradução das palavras do inenarrável Bush: ‘Bora aí convencer os chinocas e os amarelos a poluírem menos, para que nós, os norte-americanos, aqueles gajos superiores a tudo e a todos, possamos continuar com o nosso “american way of life”, independentemente das consequências.

Mas será que, para não mudar o “american way of life”, teremos de continuar a destruir o planeta, deixando qualquer dia de haver “life” propriamente dita, na “way” mais óbvia que é, apenas e só, continuarmos vivos?

Por favor, alguém que diga ao Bush que, por este andar, os macacos também se extinguem – pode ser que, a partir daí, ele se preocupe, pois assim passará a dizer-lhe directamente respeito.

A conclusão desta cimeira poderia ser, como diria um célebre futebolista, “estávamos à beira do abismo mas agora demos um grande passo em frente!”.


PS – A propósito de frases célebres, existe uma de uma tribo não me lembro donde (que, como transparecerá, não está ainda “conspurcada” pela “civilização”) que diz (citando de cor...): “O planeta não é nosso; apenas o pedimos emprestado aos nossos filhos” – já agora, convinha deixá-lo em bom estado, digo eu...

Etiquetas:

3 Commenários:

  • Convinha de facto...
    Mas acho que nenhum de nós faz muito isso... carros, banhos demorados,lixo para o chão, uso de materias não recicláveis, esbanjamento diário de inúmeras coisas.
    Agora o macaquinho que governa os EUA não tem ainda inteligência suficiente para perceber seja o que for, nem mesmo a sua extinção. E mesmo que perceba, ele já não vai estar cá para a assistir, "só acontece aos outros!"
    ;)

    By Blogger a miúda, at 8 de junho de 2007 às 15:10  

  • Cheira-me a postura amazónica, isso! Ou "amazônica", como escreveria a nossa Letícia! :-)
    Uma way of live que me fascina, diria eu (apesar dos mosquitos, das piranhas, dos crocodilos, das tarântulas, dos lacraus, d'...).
    'Coisa de "índio pinú" (lol), quando, afinal, o Rei vai nú é ali para ocidente, não vendo o que está à vista de todos, que é o fim da macacada.
    Gosto de ti, miúdo! ;-)

    By Blogger APC, at 8 de junho de 2007 às 17:47  

  • Hum? Save the planet? What the hell! We want money and oil! Ass.: Macaquinho mor

    By Blogger Kalimera, at 9 de junho de 2007 às 10:19  

Enviar um comentário

<< Home