CUOTIDIANO

quarta-feira, agosto 30, 2006

Super só o Ali

Toda a gente fala do regresso do Super-Homem. Então... e andou fugido porquê? É essa a questão que deve ser posta e que não vejo ninguém colocar! Sim, porque para o Super-Homem ter regressado, é evidente que teve primeiro de se ir embora.

Ou seja (e as verdades são para ser ditas), andou uns tempos cobardemente foragido. Então... e as consequências disso? Não pensou nelas, boriifou e foi-se embora, esse irresponsável? Lamentável. E ainda há gente que acredita nele? Mais lamentável ainda (“Ah e tal, estou arrependido, bem sei que não me deveria ter pirado mas fui fazer um peeling a Urâno e comprar umas camisas a Vénus e ainda tive de ir tratar de uns papéis e estava uma grande fila nas Finanças e...” – tangas!).

Bom, mas para melhor situar o problema, relembremos o que se passou entretanto: Não só a Terra ficou entregue ao George Bush, que consegue ser dez vezes pior que dez toneladas de criptonite, como se passaram terríveis acontecimentos sem que ninguém tivesse feito o que quer que seja - nomeadamente a mudança de côr do Mateus que, de um modo inverso a Michael Jackson, deixou de ser rosé para ser preto ou, ainda, o facto devastador e angustiante da namorada do Cristiano Ronaldo ter mudado de bidé (vem na Bíblia segundo S. Tadeu, um apóstolo 24 horas ao seu serviço – faz também casamentos, fellatios ao primeiro encontro e baptizados). Tudo isto e muito mais se passou e o Super-Homem... nada?! E aparece agora com tangas daquelas?! Por amor de Deus!

Mas analisemos o caso mais friamente. A verdadeira questão é: “Porque carga de água não voltou antes? (E, já agora, porque usa ele aqueles collants amaricados?)” Pelo que ouvi dizer, para esta demorada ausência existem várias teorias, sendo mais prováveis as seguintes:

a) Andou por aí nos mexericos inter-galácticos, perdeu a noção do tempo (“ando mesmo de todo”, consta que disse) e só descansou quando Plutão foi despromovido a planeta-anão-rabeta (“ah e tal, parece que ele anda metido com Neptuno, diz que quer mudar de sexo, consta também que quer ser cometa e rasgar os véus e os céus, parece que está a fazer uma dieta para ficar com uma cinturinha de Kuiper...”);
b) Esteve todo este tempo num armário porque certo dia, quando como Clark Kent mudava de roupa escondido, prendeu o instrumento na braguilha e tem estado desde então a tentar desenrascar-se (para todos os efeitos, é uma super-pila, demora tempo);
c) O Fernando Mendes sentou-se em cima dele e adormeceu;
d) É mesmo um ganda maricas!

Bom, acho que é evidente que, qualquer que seja a teoria correcta, sobre esse menino está tudo dito.

Então mas... e o Super que nunca regressa pela simples razão de que nunca se vai embora, nunca abandona ninguém? Porque é que ninguém fala disso? Sim, é claro que estou a falar do AliSuper, o Super que nunca foge. Permanece no Algarve mesmo quando toda a gente se vai, mantém-se atento no seu posto mesmo quando já só sobram algarvios, ali, superior, estóico, aguardando pelo Verão, quando aparece, em todo o esplendor, com as suas corajosas salvações dos orçamentos familiares dos portugueses oriudos de todo o país e que vão para o Algarve na sua penitência anual, numa espécie de peregrinação a Fátima mas com mar e onde a verdadeira cruz são os preços – e é aí que entra (rufem os tambores!)... AliSuper!

Para os (já poucos) incrédulos de Ali, deixem-me contar-vos o que se passou ainda a semana passada na praia onde estava, quando tive o previlégio de assistir, “in loco”, a mais um desses heróicos salvamentos: Começou discretamente, com um cartaz numa avioneta que passava, anunciando “Óleo Fula a 1,14€”. No entanto, e como é evidente, a discrição acabou aí e o que a seguir se passou foi indescritível, pior que um “tsunami” – arrastados por um impulso incontrolável, desatou tudo a correr para fora da praia em direcção, evidentemente, a Ali, o salvador, o “one and only”. (os mais fervorosos crentes de Ali, quase num delírio místico, ainda ficaram mais um pouco, a masturbar-se olhando para o cartaz – mas foram lá ter depois!)

Então – e esta é só para vos arrumar, pessoal da trupe desse falso herói! - e daquela vez em que Ali colocou o desodorizante nívea rolone de 50 ml à venda apenas por 2,50€? O que é que me dizem a isso, fãnzinhos desse menino mimado armado em bom com roupas de gosto mais que duvidoso? Hã? É que nem me venham falar em “Super-Homem”, tenham juízo! (Panilas!)

5 Commenários:

  • Bom, tenho a cabeça a andar à roda. Deve ser a psidonite... ou então o facto de descobrir o porquê de aturarmos o W. Bush...

    Também, eu sempre gostei mais do Surfista Prateado. Pelo menos a moça dele era mais jeitosa que a Lois Lane e o homem nunca se inibia de a beijar em cima da prancha...

    Abraço

    By Blogger Nuno Guronsan, at 30 de agosto de 2006 às 21:34  

  • Muito humorado; fez-me sorrir às 02:35, depois de horas de labuta (o que não é fácil!:-)
    PS - Ainda há ali um "disoo", chefe!:-)

    By Blogger APC, at 31 de agosto de 2006 às 02:36  

  • outra com puçidunitt!

    By Anonymous chefe, at 31 de agosto de 2006 às 15:22  

  • E viva o Super Homem!!! (hoje deu-me para ser do contra)

    By Blogger redonda, at 31 de agosto de 2006 às 19:52  

  • "Permanece no Algarve mesmo quando toda a gente se vai, mantém-se atento no seu posto mesmo quando já só sobram algarvios"

    Os algarvios também são gente, ó senhor alfacinha que pensa que o Ali é o herói da massa hedionda acima do Tejo... humpf... não gostei... para além disso, o Ali não é o único super herói destas paragens.

    Nós, algarvios, temos os super heroes de nuestros hermanos... ah pois é: desodorizantes anti-sovacum a 1,50 euros e caramelos anti-grudurante na placa dentária a preço de loucos...

    Por acaso o senhor actor que interpreta o papel de Kal-El neste último Superman Returns é assumidamente gay. E quê?? O celulóide é só para a vista mesmo :)

    Beijos

    By Blogger A, at 4 de setembro de 2006 às 11:37  

Enviar um comentário

<< Home