CUOTIDIANO

domingo, setembro 17, 2006

Cheiros

Estava eu deitado à espera, sempre à espera (de quê nem sabia bem), ruminando tudo e mais alguma coisa e mais algum tempo também quando, de repente, comecei a sentir um cheiro que me era familiar. E esse cheiro tornava-se cada vez mais intenso à medida que o ecoar dos passos se tornava mais forte e pesado. Aproximava-se, é isso, aproximava-se. E vinha na minha direcção. Então comecei a ficar agitado, lentamente a entrar em ebulição e a pensar: “Mas será, será mesmo? Era bom demais... mas... é isso! É esse o seu cheiro, é hoje, fixe!”. E não é que era mesmo aquele aguardado, desejado, sonhado, ansiosamente aguardado e desejado e sonhado corpo pelo qual eu suspirava há intermináveis séculos que já se começava a ver, ao longe ainda! Mas não havia qualquer dúvida. “É mesmo hoje, fixe!”.

Levaram-nos para a sala maior onde cobri o Zé 100 Bolas, o boi castrado cá do estábulo, tendo a recolha de esperma corrido às mil maravilhas, apesar do método do coito interrompido não ser o meu preferido. Só tenho pena é de não me terem dado um banho a seguir para me livrar do cheiro nojento com que fiquei.

7 Commenários:

  • Mas que história tão estranha...
    Será que és veterinário, ou tens uma quinta de criação de vacas e produção de leite?

    By Blogger redonda, at 18 de setembro de 2006 às 00:54  

  • Posso sugerir que utilizasses post sobre o amor para responder a desafio deixado no blog "Postais da Novalis - anjonovalis.blogspot.com"?

    By Blogger redonda, at 18 de setembro de 2006 às 00:58  

  • Estou a escrever na perspectiva do boi(não o castrado, o outro!) - que, provavelmente, vive mais feliz e com mais vida sexual (pelo menos falo por mim) que a maioria de nós.

    Já agora não, não sou veterinário nem nada que se pareça apesar de, na minha vida profissional, aturar muitos "animais"!

    Agora quem está intrigado sou eu - será tua perspectiva a de que, do mesmo modo que muitos psiquiatras se deitam com as pacientes, os veterinários são uns depravados que só pensam em sexo porco (e sexo vaca e sexo perú)?

    Beijo

    By Blogger cuotidiano, at 18 de setembro de 2006 às 13:23  

  • Caro Cuotidiano.

    Finalmente realizaste o teu sonho maior, um ícone freudiano: comer a besta! Bem, comer um boi 100 bolas não deixa de ser um momento um pouco inglório, na medida em que o bichano não tem pulsões sexuais, e só pensa em ruminar e enxotar as moscas. De qualquer forma, há algo de algo de «indefeso apetecível» nessa tua pulsão imaginada.

    A afirmação de que há bois sexualmente mais realizados do que mts humanos é, concerteza, uma experiência ou constatação muito pessoalizada, pois sei de bois que só comem para reproduzir e o resto do tempo nem se conseguem masturbar. Imaginas como seria difícil com os cascos... como fariam para segurar o resto do corpo? Esta questão sempre me deixou intrigado: como será um boi a masturbar-se? Senta-se? Abre as pernas? Que curiosidade fascinante...

    Um abraço e espero que tenhas em conta a brincadeira/provocação.
    J.R.

    By Anonymous madrigal, at 18 de setembro de 2006 às 14:16  

  • Eu estava apenas a especular, muito inocentemente face ao que foi escrito depois, sobre como terias tido conhecimento da prática adoptada para recolher esperma do touro...

    By Blogger redonda, at 18 de setembro de 2006 às 22:13  

  • No espaço de quinze dias dois posts acerca da condição paternalista e seus quejandos e agora um post acerca da cópula concretizada na pele dum macho cobridor. Dá que pensar...

    Afinal o sodomizado foi o outro.

    :)

    Eu diria apenas "muito másculo".

    (Acerca do tal Concurso Os Meus Comentadores São Mais ... Que Os Teus acho que vais mesmo à frente)

    Beijos

    By Blogger A, at 19 de setembro de 2006 às 01:08  

  • Redonda:
    O meu conhecimento do assunto é quase meramente televisivo, pois há uns tempos vi um documentário sobre "profissões estranhas" ou algo assim - Ah, e aos sábados de manhã também sou "voyeur" de estrebarias! Um beijo

    Madrigal:
    MAis uma vez esclareço que fui só o "medium" do outro boi. Confesso que não tenho um conhecimento tão aprofundado do tema que me leve a saber se tem ou não pulsões sexuais ou se as transferiu para as traseiras - aliás, para tratares o animal por "bichano" (de "gatinho", de "bicha"?) e por teres andado a estudar a sua capacidade masturbatória, tudo isso revela um muito maior conhecimento sobre o assunto do que o meu e parece também revelar que a tua infância terá sido muito traumática,eventualmente com um boi transgénico a atirar-te livros do Freud à cabeça. Mas atenção: mais preocupante, ainda, é o teu estudo exaustivo sobre masturbação bovina (não confundir com "divina", senão passávamos da zoologia à teologia) pois aí já me parece algo que revela uma personalidade obsessivo-esquizofrénica - também ouves vozes? Enfim, se leres o "post" anterior sobre pais de cartão poderás obter alguma ajuda por parte de um cão de óculos.
    Em todo o caso, um abraço e bem-vindo!

    A:
    Em primeiro lugar, obrigado por me considerares muito másculo. mesmo sem teres visto nada (bom, é melhor calar-me senão ainda sou processado por "publicidade enganosa")
    Esclareço, também, que nunca sodomizei o meu pai, apenas o divã dele (oh, recordações...).
    Quanto aos comentadores,gosto muito dos meus pois são sinceros, não me conhecem de lado nenhum, não precisam de dar "graxa", não vêm cá só para dizer que vieram e, por vezes, conseguem comentar coisas que eu próprio, apesar de o ter escrito, não conseguiria. Já agora, abomino concursos seja do que for - à excepção de "escarradela amarela a 2 metros"

    By Blogger cuotidiano, at 19 de setembro de 2006 às 10:57  

Enviar um comentário

<< Home