CUOTIDIANO

segunda-feira, setembro 25, 2006

O Filme


- Entra, fica à-vontade.

Entrei. Tirei o casaco meio encharcado pela irritante chuva que caía desde há três dias - nem que fosse só para justificar o aparecimento do Outono no calendário - e sentei-me no sofá da sala.

“Felizmente só mudou o tempo, não a vontade dela”, pensei camoneanamente, sorrindo por dentro. Nunca a tinha visto antes mas, curiosamente, conhecia-a mais ou menos bem, consequência das "conversas blogosféricas” que costumávamos manter. Enquanto ela não voltava com o “DVD” do filme que iríamos ver, comecei a fazer uma lista mental do que sabia dela, porque nunca se sabe quando se pode precisar desses conhecimentos:

- Nome? Confere!
- Estado Civil? Confere!
- Profissão? Confere!

Depois passei aos “factos discutíveis”:

- Afectos? Instintiva mas, ao mesmo tempo, medrosa.
- Beleza? Imensa, mas sem espalhafato.
- Inteligência? Demais para o meu pobre cérebro, mas que se lixe.
- Estilo? Uáu!

Estava eu nisto quando ela voltou com o dito “DVD”. Colocou-o no leitor, carregou no “Play” e...”espera aí!” – pedi-lhe eu, num tom meio histérico e infelizmente muito pouco viril, interrompendo a sequência de lançamento.

- Que foi? – perguntou-me ela preocupada, em tom amável.
- É que...
- Diz-me, vá, passa-se alguma coisa?
- Não, é só que... desculpa, mas ainda sou da "velha guarda", conhecemo-nos há tão pouco tempo e já estamos a ver um filme juntos? Não sei, faz-me confusão...

Ela compreendeu e concordou. Fizemos amor escaldante no sofá, no chão, num armário, em cima de uma mesa de cristal (que até fez um último esgar de felicidade quando se partiu), tudo isto sob o olhar reprovador do gato (dias depois, marcharia também).

Algumas horas mais tarde já havia, finalmente, ambiente para podermos ver um filme juntos.

- “Champagne?”, perguntou ela enquanto carregava novamente no “Play”.

4 Commenários:

  • Magnífico, como já me começo a habituar!:-)

    Restam-me perguntas:

    - Porque é que acaba em "play" e não em "replay"?
    [Nunca se tinham visto, caem por eles abaixo, partilham champanhe e acabam a ver um filme? Que filme pode ser bom?...]
    - Porque pergunta ela "champagne?", se até ali não lhe tinha perguntado nada e ninguém se importara com isso?
    - E - pronto, ok! - que filme tinham eles para ver, afinal? (já agora...).

    Há aí coisas mal explicadas, meu menino!;-)

    By Blogger APC, at 25 de setembro de 2006 às 04:01  

  • Creio que as vontades incontidas falaram mais alto e partiram logo para o mais premente.
    Beijos.

    By Blogger Leticia Gabian, at 25 de setembro de 2006 às 14:05  

  • Este cenário é-me familiar, passei por um semelhante há bem pouco tempo, mas acabamos por só ver o filme mesmo... ;)

    By Blogger dKin, at 26 de setembro de 2006 às 02:43  

  • O gato marchou também?
    Não admira que estivesse com um olhar reprovador...

    By Blogger redonda, at 26 de setembro de 2006 às 20:10  

Enviar um comentário

<< Home