CUOTIDIANO

quarta-feira, setembro 20, 2006

Prudência

As abelhas não têm orelhas
As raias não usam saias
As alfaces não almoçam
Os tomates não se coçam
A roda ao rodar roda
O quadrado tem mais que um lado
A imagem não é a coisa
A ave às vezes poisa
As avestruzes abanam os cuzes
Um cotovelo não é o outro cotovelo


Diga uma evidência – evite a inteligência!

7 Commenários:

  • As orelhas não vêem
    As saias não sentem
    Os almoços não são jantares
    Os tomates dentro de alguidares
    A roda também gira
    O quadrado tem uma face
    A imagem influencia
    A ave come alface
    Os cuzes começam nas cruzes
    Um cotovelo cheio de puzes.


    Diga uma evidência – evite a negligência!

    :)

    By Blogger A, at 21 de setembro de 2006 às 00:24  

  • Lancei-te um desafio lá no Psicologias da Treta, Cuotidiano.

    Beijos

    By Blogger A, at 21 de setembro de 2006 às 13:36  

  • Não me consigo lembrar de nenhuma evidência... deve ser dos livros sobre filósofos que ando a ler, tudo me parece pouco ou nada evidente...

    Um beijinho

    By Blogger redonda, at 21 de setembro de 2006 às 23:33  

  • Quem anda à chuva molha-se...

    {;o)Tks pela visita}

    By Blogger dKin, at 22 de setembro de 2006 às 02:17  

  • O sol é quente,
    A Lua é fria,
    À galinha não dói o dente,
    O pepsamar cura a azia,
    A loucura está demente...

    Subi as escadas para cima,
    Fui ter a um beco sem saída,
    Há uma ponte em Ponte de Lima,
    Que ajuda a sair de saída.

    Um abraço amigo.

    Madrigal

    By Anonymous madrigal, at 22 de setembro de 2006 às 10:51  

  • Às vezes não sei dizer
    Mas escrevo ainda assim
    Caso não fico doente.
    Não sai algo inteligente
    Mas o mal não é de mim
    A culpa é da doença
    De escrever sem ter um fim
    Deixo-te esta evidência
    Se não gostas, paciência
    E a chuva não bate assim

    Diga uma incoerência, evite a sapiência; ser sapo não é fixe, e o resto que se lixe.

    By Blogger APC, at 23 de setembro de 2006 às 18:01  

  • O Brasil é o gato que subiu no telhado- a qualquer momento ele cai de vez.

    By Blogger Leticia Gabian, at 24 de setembro de 2006 às 14:36  

Enviar um comentário

<< Home